Homepage / Viajar / Documentos para viagem à Europa

Ao preparar sua viagem à Europa é necessário fazer um checklist de todos os documentos exigidos pelo controle de imigração. Assim você evitará surpresas desagradáveis. Então vamos lá!

Documentos para viajar a Europa

Os cidadãos Brasileiros que viajam como turistas não necessitam de visto para entrar na França e nos países que fazem parte do Espaço Schengen. Eles podem permanecer na França e/ou viajar pelo Espaço por até 90 dias. Porém, à partir de 2021, os turistas brasileiros (e de diversos países) em visita à Europa terão que solicitar uma autorização para entra no Espaço Schengen. O pedido deverá ser feito pela Internet e custará € 7 (cerca de R$ 30), para menores e pessoas com mais de 70 ano será gratuito. O dispositivo chamado de ETIAS, inspirado do sistema americano, terá uma duração de 3 anos e se inscreve no conjunto de medidas adotado pelo Parlamento europeu visando a proteção do território. 

Antes de viajar verifique a validade do seu passaporte, ele deve estar válido por pelo menos 6 meses. Isso é um item obrigatório para entrar na Europa e na maioria dos dos países pelo mundo afora. Se você ainda não tem um passaporte ou necessita renová-lo, acesso o site da Polícia Federal.

O seguro viagem é outro item indispensável da lista de documentos necessários. Ele deve ter uma cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares. Hoje, as seguradoras oferecem planos adaptados às exigências européias com planos chamados “Seguro Europa” ou “ Seguro Schengen”. Outra opção é o seguro do seu cartão de crédito (normalmente, Platinum ou superior). Se você comprar as passagens com o cartão, o seguro viagem pode já estar incluído. Verifique as condições negociadas em sua adesão no seu banco. Caso esteja coberto, peça um comprovante do seguro para viajar com ele.

O comprovante de hospedagem é um dos documentos mais exigidos pela polícia de imigração ao entrar na Europa. Você deve apresentar aos agentes a reserva do seu hotel ou, se ficar hospedado na casa de algum amigo ou parente, a carta-convite. Na França a carta-convite deve ser validada/registrada na prefeitura (Mairie) onde o seu anfitrião mora.

Junte à sua lista de documentos todo tipo de comprovação financeira que mostre que você tem condições para bancar o custo de vida durante sua estada. Exemplos: saldos disponíveis em conta corrente, extratos de cartão de crédito, saldos em cartões pré-pagos, ou dinheiro em espécie. Na França, valor mínimo a ser comprovado costuma ser de 65 euros por dia de viagem, por pessoa. 

A passagem de retorno também obrigatória para entrar na França e na Europa. Sem ela, você corre o risco de nem embarcar, já que muitas companhias aéreas conferem a documentação ainda no momento do check-in. Se não tiver uma passagem de retorno, você pode apresentar uma passagem de saída do Espaço de Schengen, antes dos 90 dias autorizados aos turistas. Você não precisa comprovar que vai retornar para o Brasil, basta provar sua intenção de deixar o território antes de seu período de permanência expirar.

Importante

  • Nossa dica: prepare uma pasta com todos os documentos necessários e leve-a em sua mala de mão.

  • Cidadãos da UE e do EEE – se você tem dupla nacionalidade e também é um cidadão de um dos países da União Europeia (UE) ou do Espaço Econômico Europeu (EEE), você pode entrar na França sem essa documentação ou a necessidade de um visto para mais de 90 de estada. Basta apresentar o documento de identidade ou o passaporte.

  • Outros países – para saber regras aplicadas aos cidadãos de outros países, aconselhamos entrar em contato com a embaixada francesa no seu país ou consultar no site do Ministério de Assuntos Exteriores da França.

Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda,  Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Suécia.

Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Reino Unido.

Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein,  Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.